Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

O silêncio

Postado em 18-03-2019

Um bom jejum, que agrada imensamente a Deus, é o jejum da língua.

É um jejum de grande valor, especialmente durante a Quaresma. E de grande utilidade no Brasil de hoje, quando grande parte da sociedade, insuflada pela mídia, incorre na tagarelice e multiplica juízos temerários contra o Presidente da República, que se tem esforçado por corrigir os graves erros cometidos pelos nefastos governos socialistas anteriores.

Quem não está convencido das boas intenções do atual governo ou tem algum ressentimento ou inveja da equipe de  assessores do Presidente da República fará bem em meditar o texto que segue abaixo.

Uma coisa é a crítica construtiva, é a preocupação em aconselhar. Outra coisa bem diferente e ruim é o gosto de tumultuar e semear a confusão por uma estúpida loquacidade.

 

O Silêncio

Pe. Faber

O silêncio é doçura:

quando não respondes às ofensas;

quando não reclamas os teus direitos;

quando deixas a Deus a defesa de tua honra.

 

O silêncio é misericórdia:

quado te calas diante das faltas de teus irmãos;

quando perdoas sem remoer o passado;

quando não condenas, mas intercede em segredo.

 

O silêncio é paciência:

quando sofres sem te lamentares;

quando não procuras consolação junto aos homens;

quando não intervéns, esperando que a semente germine lentamente.

 

O silêncio é humildade:

quando te apagas para deixar aparecer teu irmão;

quando na discrição, revelas dons de Deus;

quando suportas que tuas ações sejam mal interpretadas;

quando deixas a outros a glória da obra acabada.

 

O silêncio é fé:

quando te apagas, sabendo que é Ele quem age;

quando renuncias às vozes do mundo, para permanecer em sua presença;

quando te basta que só Ele te compreenda.

 

O silêncio é adoração

quando abraças a cruz, sem perguntar: por quê?

 

Mas Jesus guardava o silêncio!

Jesus autem tacebat! (Mt. 26, 63)

 

Ponde uma guarda em minha boca, Senhor, e vigias às portas dos meus lábios. (Sl. 140, 3)

 

“Afirmo que, em sua sabedoria, Ele não estava inclinado a dar mais e que Ele não queria dar. Por que não queria, não sei. Mas Ele sabe. (Santo Alberto Magno)

 

“Muitas vezes apenas o silêncio sem palavras expressa a minha oração. Deus compreende. Ha desejos que só Deus compreende.” (Santa Teresinha)