Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Art. 4 — Se quem fosse milagrosamente formado de carne humana, contrairia o pecado original.

(II Sent., dist. XXXI, q. 1, a. 2, ad 3; dist. XXXIII, q. 1, a. 1, ad 5; III, dist. II, q. 1, a. 2, qª 2, ad 2; De Malo, q. 4, a. 7).

O quarto discute-se assim. — Parece que quem fosse milagrosamente formado de carne humana, contrairia o pecado original.

1. — Pois, como diz uma Glosa, na carne de Adão se lhe corrompeu toda a posteridade; por­que esta não nasceu dele primeiro, no lugar da vida, mas depois, no do exílio. Ora, quem fosse formado do modo supra dito, a esse a carne lhe seria gerada no lugar do exílio. Logo, contrairia o pecado original.

2. Demais. — A causa do pecado original foi à contaminação da alma pela carne. Ora, a nossa carne está totalmente contaminada. Logo, a alma contrairia a contaminação do pecado original, qualquer que fosse a parte da carne de que fôssemos formados.

3. Demais. — O pecado original procede do primeiro pai, por termos todos existido nele, pecador. Ora, todos os que fossem formados de carne humana haveriam de ter existido em Adão. Logo, contrairiam o pecado original.

Mas, em contrário, quem fosse formado mi­lagrosamente de carne humana não teria existido em Adão, quanto à origem seminal, que só causa a transmissão do pecado original, como diz Agos­tinho.

SOLUÇÃO. — Como já se disse, o pecado original se transmitiu do primeiro pai aos seus descendentes por serem estes promovidos à ge­ração por aquele, assim como os membros são levados pela alma à prática do pecado atual. Ora, o ato gerador não se dá senão pela vir­tude geratriz ativa. Por onde, só contraem o pecado original os descendentes de Adão, por uma virtude geratriz ativa, dele originalmente derivada. E isso é proceder dele por geração se­minal, pois a virtude seminal não é senão a virtude geratriz ativa. Ora, o formado da carne humana por virtude divina manifesta­mente não teria a sua virtude ativa derivada de Adão. E portanto, não contrairia o pecado original; assim como o ato da mão não se in­cluiria no pecado humano, se não fosse movida pela vontade do homem, mas por algum motor extrínseco.

DONDE A RESPOSTA À PRIMEIRA OBJEÇÃO. — Adão não tomou o rumo do exílio senão depois do pecado. Por onde, não por causa do lugar do exílio, mas, por causa do pecado, é que se a culpa original transmitiu aos produzidos pela geração ativa de Adão.

RESPOSTA À SEGUNDA. — A carne não conta­mina a alma senão enquanto princípio gerador ativo, como já se disse.

RESPOSTA À TERCEIRA. — Quem fosse formado de carne humana teria preexistido em Adão pela substância corpórea, mas não pela vir­tude seminal, como já se disse. E logo, não con­trairia o pecado original.