Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Questão 75: Da alma em si mesma.

Depois da consideração da criatura espiritual e corpórea, é mister considerar o homem, composto da substância espiritual e corpórea. E, primeiro, a natureza do homem mesmo; segundo, a sua produção.

Ora, considerar a natureza do homem, quanto à alma, pertence ao teólogo; não porém, quanto ao corpo, senão para tratar da relação que tem este com aquela. Por onde, a primeira consideração versará sobre a alma. E como, segundo Dionísio, três coisas se encontram nas substâncias espirituais, a saber, a essência, a virtude e a operação, consideraremos, primeiro, as coisas pertencentes à essência da alma; segundo, as pertencentes à virtude ou às potências dela; terceiro, as pertencentes à sua operação.

Sobre o primeiro ponto ocorre dupla consideração: a primeira é a da alma mesmo, em si; a segunda é a da sua união como o corpo.

Sobre a primeira destas duas considerações sete artigos se discutem:

Art. 1 ― Se a alma é corpo.
Art. 2 ― Se a alma humana é algo de subsistente.
Art. 3 ― Se as almas dos brutos são subsistentes.
Art. 4 ― Se a alma é o homem.
Art. 5 ― Se a alma é composta de matéria e forma.
Art. 6 ― Se a alma humana é corruptível.
Art. 7 ― Se a alma e o anjo são da mesma espécie.