Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Questão 17: Da esperança em si mesma.

Em seguida, depois de termos tratado da fé, devemos tratar da esperança. E primeiro da esperança em si mesma. Segundo, do dom do temor. Terceiro, dos vícios opostos. Quarto, dos preceitos atinentes à esperança. No primeiro ponto, devemos tratar, primeiro, da esperança em si mesma. Segundo, do seu sujeito.

Na primeira questão, discutem-se oito artigos:

Artigo 1 – Se a esperança é uma virtude.
Artigo 2 – Se a felicidade eterna é o objeto próprio da esperança.
Artigo 3 – Se podemos esperar para outrem a felicidade eterna.
Artigo 4 – Se podemos licitamente esperar no homem.
Artigo 5 – Se a esperança é uma virtude teologal.
Artigo 6 – Se a esperança é uma virtude distinta das outras virtudes teologais.
Artigo 7 – Se a esperança precede a fé.
Artigo 8 – Se a caridade é anterior à esperança.