Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Art. 1 – Se a piedade filial concerne determinadas pessoas

O primeiro discute–se assim. – Parece que a piedade não concerne determinadas pessoas.

1. – Pois, diz Agostinho, que a piedade significa propriamente o culto de Deus, a qual os gregos chamam Euot6. Ora, o culto de Deus não supõe relação com os homens, mas, só, com Deus. Logo, a piedade não concerne determinadas pessoas.

2. Demais. – Gregório diz: A Piedade dá um festim no seu dia porque enche o íntimo do coração com as obras de misericórdia. Ora, as obras de misericórdia devemos praticá–las para com todos, como diz Agostinho. Logo, a piedade não se estende determinadamente a nenhuma pessoa, em especial.

3. Demais. – Há, na vida humana, muitas outras relações que as dos consanguíneos e dos concidadãos, como diz o Filósofo. E em cada uma delas se funda uma espécie de amizade, que prece ser a virtude da piedade, como diz a Glosa àquilo da Escritura – Tendo por certo uma aparência de piedade. Logo, a piedade não se estende somente aos consanguíneos e aos cidadãos.

Mas, em contrário, Túlio: A piedade nos leva a prestar serviço e culto aos que nos estão unidos pelo sangue e aos amigos da nossa pátria.

SOLUÇÃO. – Nós nos tornamos obrigados para com os outros, segundo a excelência diversa deles e os benefícios diversos que nos fizeram. Ora, em ambos os casos o lugar supremo pertence a Deus, por ser excelentíssimo e o princípio primeiro que nos deu o ser e nos governa. Mas, em segundo lugar, os princípios que nos governam e nos dão o ser são os pais e a pátria, em que e de quem nascemos, e que nos criaram. Portanto, depois de Deus, somos obrigados sobretudo aos pais e à pátria. Por onde, assim como o fim da religião é prestar culto a Deus, assim, em segundo grau, o objecto da piedade é prestá–la aos pais e à pátria. Mas, o culto dos pais inclui o que prestamos a todos os consangüíneos; Pois, também estes assim se chamam por terem procedido dos mesmos pais, como diz o Filósofo. E o culto da pátria abrange o prestado a todos os cidadãos e a todos os amigos dela. Por isso a eles se estende de maneira principal á piedade.

DONDE A RESPOSTA À PRIMEIRA OBJEÇÃO. – O maior inclui o menor. Logo, o culto devido a Deus inclui em si, como sendo particular, o culto devido aos pais, conforme aquilo da Escritura: Se eu sou vosso pai, onde está a minha honra? Por isso o nome de piedade também se aplica ao culto divino.

RESPOSTA À SEGUNDA. – Como diz Agostinho, o nome de piedade também se aplica frequentemente, em sentido vulgar, às obras de misericórdia. E penso ser assim, porque Deus recomenda essas obras de modo particular, declarando que elas lhe agradam mais que os sacrifícios. E esse costume é que também nos faz dar a Deus mesmo o nome de pio.

RESPOSTA À TERCEIRA. – As relações entre consanguíneos e concidadã os constituem mais intimamente princípios da nossa existência do que as outras relações. Por isso a elas sobretudo se aplica a denominação de piedade.