Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Artigo 2 – Se a detração é pecado mais grave que o sussurro.

[ ]

O segundo discute-se assim. – Parece que a detração é mais grave pecado que o sussurro.

1. – Pois, os pecados por palavras consistem em falarmos mal. Ora, o detrator diz do próximo males em sentido absoluto, porque eles produzem a má fama ou depreciam a boa reputação. Ao passo que o mexeriqueiro só cuida em dizer males aparentes, isto é, que desagradam ao ouvinte. Logo, mais grave pecado é a detração que o sussurro.

2. Demais. – Quem priva a outrem da sua boa reputação priva-o não somente de um amigo, mas de muitos, porque todos evitam a amizade das pessoas de má reputação. Por isso, contra uma certa pessoa diz a Escritura. Fazes liga com os que aborrecem o Senhor. Ora, o sussurro priva-o de um só amigo. Logo, a detração é mais grave pecado que o sussurro.

3. Demais. – A Escritura diz: O que detrai de seu irmão detrai a lei e por consequência Deus, que é o autor da lei e, assim, o pecado de detração parece ser contra Deus, o que é ser gravíssimo, como se demonstra. Ora, o pecado de detração é mais grave que o de sussurro.

Mas, em contrário, a Escritura: Sobre o que fala por língua dobre cai uma nota péssima de infâmia, e o mexeriqueiro adquire ódio e inimizade e afronta.

SOLUÇÃO – Como já dissemos o pecado contra o próximo é tanto mais grave quanto maior é o dano que lhe causa. E este é tanto maior quanto maior é o bem de que ele priva. Ora, um amigo é maior, bem que todos os bens exteriores, porque, como diz o Filósofo, sem amigos ninguém pode viver. Donde o dito da Escritura. Nada se pode comparar com um amigo fiel. Porque para sermos capazes da amizade é preciso sobretudo termos uma ótima reputação, bem de que a detração nos priva. Por onde, o sussurro é maior pecado que a detração e mesmo que a contumélia; pois, um amigo é melhor que a honra; e ser amado, do que ser honrado, como diz o Filósofo.

DONDE A RESPOSTA À PRIMEIRA OBJEÇÃO. – A espécie e a gravidade do pecado dependem mais do fim do que do objeto material. Por onde, pelo seu fim, o sussurro é mais grave; embora o detrator às vezes diga coisas piores.

RESPOSTA À SEGUNDA. – A boa reputação é a disposição conveniente à amizade e a má fama, à inimizade. Ora, a disposição por si só não se equipara ao fim para o qual dispõe. Por onde, quem dá origem a uma disposição para a inimizade peca menos do que quem contribui diretamente para a inimizade a existir.

RESPOSTA À TERCEIRA. – Quem detrai do irmão considera-se como detraindo a lei na medida mesma em que despreza o preceito do amor do próximo, contra o qual age mais diretamente quem se esforça por destruir a amizade. Por onde, esse pecado sobretudo é contra Deus, porque Deus é amor, como diz a Escritura. E por isso diz ainda a Escritura: Seis são as causas que o Senhor aborrece e a sua alma detesta a sétima; essa sétima é o que semeia discórdias entre seus irmãos.