Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Art. 1 ─ Se o advento do Senhor, como juiz, será precedido de alguns sinais.

O primeiro discute-se assim. ─ Parece que o advento do Senhor, como juiz, não será precedido de nenhuns sinais.

1. ─ Pois, diz o Apóstolo: Porque quando disserem paz e segurança, então lhes sobrevirá uma morte repentina. Ora, não haveria paz nem segurança se os homens fossem aterrorizados por sinais precursores. Logo, nenhuns sinais precederão esse advento.

2. Demais. ─ Os sinais servem para manifestar alguma cousa. Ora, o advento do Senhor deve ser oculto, conforme aquilo do Apóstolo: Assim como costuma vir um ladrão de noite, assim virá o dia do Senhor. Logo, nenhuns sinais devem preceder-lhe a vinda.

3. Demais. ─ O tempo da primeira vinda do Senhor foi previsto pelos profetas; o que não se dá com o segundo. Ora, o primeiro advento de Cristo não foi precedido por nenhuma espécie de sinal. Logo, nem o segundo o será.

Mas, em contrário, o Evangelho: Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas, etc.

2. Demais. ─ Jerônimo diz, que o juízo será precedido dos quinze sinais seguintes. No primeiro dia os mares subirão quinze côvados acima das montanhas. ─ No segundo, todos os mares recuarão em profundeza, a ponto de mal se poderem ver. ─ No terceiro, voltarão ao estado primitivo. ─ No quarto, todos os monstros e mais seres marinhos reunidos levantarão a cabeça fora da água, mugindo como se lutassem uns com os outros. ─ No quinto, todas as aves do céu se ajuntarão nos campos, soltarão gritos lamentosos, recusando de todo comer e beber. ─ No sexto, rios de fogo se arrojarão contra a face do firmamento, desde o ocidente até o oriente. ─ No sétimo, todas as estrelas, errantes e fixas, projetarão em seu derredor cabeleiras de fogo como os cometas. ─ No oitavo, haverá grandes terremotos, que lançarão por terra todos os seres vivos. ─ No nono, todas as plantas gotejarão sangue. ─ No décimo, todas as pedras, grandes e pequenas, se dividirão em quatro partes, chocando-se umas com as outras. ─ No undécimo, todas as colinas, montes e edifícios serão reduzidos a pó. ─ No duodécimo, todos os animais das florestas e dos montes virão para os campos rugindo e rejeitando toda alimentação. ─ No décimo terceiro, todos os sepulcros, do oriente até ao ocidente, se abrirão para deixar ressurgirem os cadáveres. ─ No décimo quarto, todos os homens sairão de suas casas, vagueando às tontas sem nada compreenderem e sem falarem. ─ No décimo quinto, todos morrerão e ressurgirão com os mortos de há já muito tempo.

SOLUÇÃO. ─ Cristo aparecerá para julgar os homens, revestido de glória, em virtude da autoridade própria de juiz. Ora, a dignidade do poder judiciário deve ser precedida de certos sinais que despertem reverência e sujeição. Por isso, o advento de Cristo, como juiz, será precedido de muitos sinais, que advertirão os homens a terem os corações dispostos a submeter-se à sentença do juiz prestes a chegar e a se prepararem para o juízo. Quais sejam porém esses sinais não é fácil sabermos. Pois, como ensina Agostinho, os sinais dados pelos Evangelhos não se referem só ao advento de Cristo, para julgar, mas também ao tempo da destruição de Jerusalém e ao advento com que Cristo continuamente visita a sua Igreja. De modo que, se o advertirmos com diligência, talvez nenhum desses sinais diga respeito ao advento final futuro. Porque os sinais referidos pelos Evangelhos, como as guerras, os terrores e outros, existiram desde o princípio do gênero humano. Salvo se se disser que nos últimos tempos serão mais graves; é porém incerta à medida em que aumentarão para serem anunciadores do advento próximo.

Quanto aos sinais dados por Jerônimo, não os refere afirmativamente como seus, mas diz que os encontrou escritos nos anais dos Hebreus.

DONDE A RESPOSTA À PRIMEIRA OBJEÇÃO. ─ Segundo Agostinho, no fim do mundo haverá perseguição universal dos maus contra os bons. Estes ficarão mirrados de temor, ao passo que aqueles estarão seguros. Quanto ao lugar citado ─ Quando disserem: paz e segurança, etc. ─ refere-se aos maus, que desprezarão os sinais precursores do juízo. Mas aos bons se refere o outro lugar do Evangelho: Mirrando-se os homens de susto, etc. Ou podemos responder que todos esses sinais precursores do juízo se realizarão durante os dias do juízo que, assim, os conterão a todos. Por onde, embora os bons fiquem mirrados de susto, quando virem os sinais precursores do juízo, antes contudo de se eles manifestarem os ímpios se acreditarão em paz e segurança, depois da morte do Anticristo e antes do advento de Cristo; por não verem, como julgavam, a subversão imediata do mundo.

RESPOSTA À SEGUNDA. ─ A Escritura diz, que o dia do Senhor virá como um ladrão, por lhe ignorarmos o tempo determinado, que não podemos conhecer pelos sinais precursores. Embora também no dia do juízo possamos compreender todos aqueles sinais manifestíssimos, imediatamente precedentes ao juízo, como dissemos.

RESPOSTA À TERCEIRA. ─ No seu primeiro advento Cristo veio ocultamente, embora o tempo determinado da sua vinda já o tivessem conhecido os profetas. Por isso não tinha a primeira vinda de Cristo necessidade de ser anunciada pelos referidos sinais, que se realizarão na sua segunda vinda, que será manifesta, embora oculto o seu tempo determinado.