Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Art. 1 — Se deve Cristo sentar-se à direita de Deus Padre.

O primeiro discute-se assim. — Parece que não deve Cristo sentar-se à direita de Deus Padre.

1. — Pois, à direita e a esquerda são diferentes posições dos corpos. Ora, a Deus nada de corpóreo convém, como diz o Evangelho. Logo parece que Cristo não está sentado à direita do Pai.

2. Demais. — Quem se assenta àdireita de outrem tem-no a esse à esquerda. Se, pois, Cristo está sentado à direita do Padre resulta que o Padre está sentado àesquerda de Cristo – o que é inconveniente.

3. Demais. — Sentar e estar de pé entre si se opõem. Ora, Estevam diz: Eis estou eu vendo os céus abertos e o Filho do homem que está em pé à direita de Deus. Logo, parece que Cristo não está sentado à direita do Padre.

Mas, em contrário, o Evangelho: Na realidade o Senhor Jesus, depois de assim lhes haver falado, foi assunto ao céu, onde está assentado à mão direita de Deus.

SOLUÇÃO. — Pela expressão — estar sentado podemos entender duas coisas: o repouso, segundo aquilo do Evangelho – Ficai de assento na cidade; e também o poder real ou judiciário, segundo aquele outro lugar – O rei que está assentado no seu trono de justiça, dissipa todo o mal só com o seu olhar. Ora, de ambos os modos convém a Cristo estar sentado à direita do Pai. — Primeiro, enquanto permanece eternamente incorruptível na beatitude do Pai, denominada à sua direita, segundo a Escritura: Deleitações à tua direita para sempre. Por isso diz Agostinho: Está sentado à direita do Pai. Estar sentado significa habitar, no sentido em que dizemos de alguém — habita naquela terra há três anos. Por estar, pois, Cristo sentado à direita do Padre, entendei que é bem-aventurado, sendo a dextra do Padre o nome da sua felicidade. – De outro modo dizemos que Cristo está sentado à direita do Pai, porque reina com ele, recebendo dele o seu poder de julgar; assim como quem se senta à direita do rei assiste-o nas suas funções de reinar e julgar. Donde o dizer Agostinho: Pela direita entendei o poder que Cristo homem recebeu de Deus, a fim de vir a julgar quem veio antes a ser julgado.

DONDE A RESPOSTA À PRIMEIRA OBJEÇÃO. — Como ensina Damasceno, não supomos um lugar material quando falamos na direita do Pai. Pois, como poderia ocupar a direita, enquanto lugar, aquele que é incircunscriptível? Porque direita e esquerda, materialmente falando, são propriedades dos seres circunscriptíveis. Por onde, o que entendemos pela direita do Padre é a glória e a honra da divindade.

RESPOSTA À SEGUNDA. — A objeção colhe, entendendo-se que Cristo está materialmente sentado à direita do Padre. Por isso diz Agostinho: Se entendermos que Cristo está corporalmente sentado à direita do Pai, então lhe estará à esquerda. Pois, lá, isto é, na bem-aventurança eterna, só há direita, porque não existe aí nenhuma miséria.

RESPOSTA À TERCEIRA. — Diz Gregório: Estar sentado é próprio do juiz, ao passo que estar de pé o é de quem combate ou serve. Por isso Estevam, no meio dos trabalhos da luta, viu de pé quem o fortalecia. Marcos, porém refere que o viu sentado depois da ascensão; porque o juiz será visto ao fim, depois da glória da sua ascensão.