Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Art. 2 — Se a Eucaristia é um só ou vários sacramentos.

O segundo discute-se assim. — Parece que a Eucaristia não é um só, mas vários sacramentos.

1. — Pois, reza uma Coleta: Que os sacramentos nos purifiquem, Senhor, que recebemos; sendo isto aplicado à recepção da Eucaristia. Logo, a Eucaristia não é um só, mas vários sa­cramentos.

2. Demais. — É impossível multiplicar-se o gênero, sem multiplicar-se a espécie; assim, que um só homem sejam vários animais. Ora, o si­nal é o gênero do sacramento, como se disse. Havendo, pois, na Eucaristia vários sinais, a saber, o pão e o vinho, resulta por consequência que são vários sacramentos.

3. Demais. — Este sacramento se consuma com a consagração da matéria, como se disse. Ora, há nele uma dupla consagração da matéria. Logo, são dois sacramentos.

Mas, em contrário, diz o Apóstolo: Nós to­dos somos um pão e um corpo, nós todos que participamos de um mesmo pão e de um mesmo cálice. Por onde é claro que a Eucaristia é o sacramento da unidade eclesiástica. Ora, um sacramento produz a semelhança da coisa de que é o sacramento. Logo, a Eucaristia é um só sacramento.

SOLUÇÃO. — Como diz Aristóteles, atribuímos à unidade não só ao indivisível ou ao con­tínuo, mas também ao perfeito; assim dizemos – uma casa e um homem. Ora, tem unidade de perfeição o ser para cuja integridade con­corre tudo o necessário ao seu fim. Assim, o ho­mem se integra por todos os membros necessá­rios à operação da alma; e uma casa, por todas as partes necessárias a tornarem-na habitável. E neste sentido atribuímos a unidade a este sa­cramento; pois, se ordena à nutrição espiritual, semelhante à corporal. Ora, a nutrição corpo­ral requere dois elementos: a comida, alimento seco, e a bebida, alimento úmido. Do mesmo modo, para a integridade deste sacramento concorrem duas coisas: a comida e a bebida espi­rituais, segundo aquilo do Evangelho – a minha carne verdadeiramente é comida e o meu sangue verdadeiramente é bebida. Logo, apesar ser este sacramento múltiplo, materialmente, é uno formal e’ perfectivamente.

DONDE A RESPOSTA À PRIMEIRA OBJEÇÃO. — A mesma coleta reza, no plural. e em primeiro lugar: Que nos purifiquem os sacramentos que recebemos. E depois acrescenta, no singular: Que este teu sacramento não nos redunde em reato para a pena, para mostrar que, de certo modo múltiplo, é contudo, absolutamente, uno.

RESPOSTA À SEGUNDA. — O pão e o vinho são por certo, materialmente considerados, sinais diferentes; mas, formal e perfectivamente, são um só, pois, constituem uma só nutrição.

RESPOSTA À TERCEIRA. — Do fato de ser du­pla a consagração da matéria deste sacramento. não podemos concluir senão que ele tem multi­plicidade material, como se disse.