Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Art. 5 ─ Se as almas do purgatório são punidas pelos demônios.

O quinto discute-se assim. ─ Parece que as almas do purgatório são punidas pelos demônios.

1. ─ Pois, como diz o Mestre mais abaixo, os pecadores terão como algozes os que tiveram como tentadores. Ora, os demônios provocam à culpa, não só mortal, mas também venial quando não podem obter a primeira. Logo, também no purgatório atormentarão as almas, pelos pecados veniais que elas cometeram.

2. Demais. ─ Os justos são purificados de seus pecados tanto nesta vida como na outra. Ora, nesta purificam-se pelas penas que lhes infligem os demônios, como se deu com Job. Logo, também depois desta vida terão como castigo serem purificadas pelos demônios.

Mas, em contrário. ─ É injusto seja submetido ao inimigo quem dele triunfou. Ora, os do purgatório triunfaram dos demônios, tendo morrido sem pecado mortal. Logo, não devem ficar sujeitos à punição deles.

SOLUÇÃO. ─ Assim como depois do dia de juízo a justiça divina acenderá o fogo com que os condenados serão perpetuamente punidos, assim também agora só pela justiça divina é que os eleitos serão purificados, depois desta vida; não pelo ministério dos demônios, de que ficaram vencedores; nem pelo dos anjos, que não atormentariam tão veementemente os seus concidadãos. É porém possível que os conduzam ao lugar das penas. E que também os demônios, que se comprazem nas penas dos homens, os acompanhem e lhes assistam a purificação ─ quer para se saciarem com os sofrimentos deles, quer para colherem o que lhes ainda pertencia quando a alma dos eleitos se separou do corpo.

Nesta vida porém, que é o teatro da luta, os homens são punidos, tanto pelos maus anjos, como inimigos ─ tal o caso de Job; como pelos bons, como no caso de Jacob, cujo nervo da coxa logo secou, tocado pelo anjo. E também Dionísio diz expressamente, que os bons anjos algumas vezes punem os homens.

Donde se deduzem as respostas às objeções.