Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Art. 7 ─ Se a afinidade em si mesma também tem graus.

O sétimo discute-se assim. ─ Parece que em si mesma também a afinidade tem graus.

1. Pois, todo parentesco comporta, em si mesmo, certos graus. Ora, a afinidade é um parentesco. Logo, tem em si mesma graus, independente dos graus do parentesco que a geram.

2. Demais. ─ O mestre diz, que os filhos do segundo casamento não podem unir-se com os parentes afins do primeiro marido. Ora, isto não se daria se os filhos de pais, por afinidade, também não se tornassem afins entre si. Logo, a afinidade, em si mesma, tem graus.

Mas, em contrário. ─ A afinidade é causada pela consangüinidade. Logo, todos os graus de afinidade são causados pelos graus de consangüinidade. Portanto, não tem em si mesma graus.

SOLUÇÃO. ─ Uma coisa não é susceptível de divisão essencial, senão em razão do que lhe convém genericamente; assim, o animal se divide em racional e irracional e não em branco e preto. Ora, a geração carnal é essencial à consangüinidade, porque por ela imediatamente se contrai o vínculo do parentesco; ao passo que a afinidade não respeita à geração senão mediante a consangüinidade, que é a sua causa. Por onde, como os graus de parentesco dependem do número das gerações, a distinção dos graus, essencial e imediatamente depende da consangüinidade; e, mediante esta, da afinidade. Portanto, a regra geral para se determinar o grau de afinidade é a seguinte: tantos graus de consangüinidade me separam do marido, quantos me separam da sua mulher.

DONDE A RESPOSTA À PRIMEIRA OBJEÇÃO. ─ Os graus de parentescos não podem ser contados senão tomando em consideração as linhas ascendente e descendente, a que não se refere a afinidade senão mediante a consangüinidade. Logo, a afinidade não tem em si mesma graus, senão tomados em conjunto com os de consangüinidade.

RESPOSTA À SEGUNDA. ─ O filho, por segundo matrimônio, com uma mulher minha afim, era considerada meu afim, pelo direito antigo, não essencialmente falando, senão só por acidente. Por isso, não podia casar com os parentes do primeiro marido, mais por uma razão de honestidade pública do que por afinidade. Por isso, também essa proibição deixou atualmente de existir.