Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Questão 27: Da santificação da Virgem Maria

Depois de termos tratado da união de Deus e do homem e do que resulta dessa união, resta tratarmos do que fez ou sofreu o Filho de Deus encarnado na natureza humana a que se uniu. Cujo tratado é quadripartido. Assim, primeiro, consideraremos o pertinente ao seu ingresso no mundo. Segundo, o pertinente ao desenrolar-se da sua vida neste mundo. Terceiro, a sua partida deste mundo. Quarto, do relativo à sua exaltação, depois desta vida.

No primeiro tratado, quatro pontos devem ser considerados. Primeiro, a concepção de Cristo. Segundo, a sua natividade. Terceiro, a sua circuncisão. Quarto, o seu batismo. Sobre a sua concepção, devemos, primeiro, tratar de certos pontos relativos à conceição de sua mãe. Segundo, do modo da conceição. Terceiro, da perfeição do filho concebido. Quanto à mãe, quatro questões se oferecem ao nosso exame. Primeiro, a sua santificação. Segundo, a sua virgindade. Terceiro, os seus desposórios. Quarto, a sua anunciação. Quinto, a sua preparação para conceber.

Na primeira questão discutem-se seis artigos:

Art. 1 — Se a Santa Virgem foi santificada antes de nascer, no ventre materno.
Art. 2 — Se a Santa Virgem foi santificada antes de ser animada.
Art. 3 — Se a Santa Virgem foi purificada do contágio do gérmen da concupiscência.
Art. 4 — Se pela santificação no ventre materno a Santa Virgem foi preservada de todo pecado atual.
Art. 5 — Se a Santa Virgem, pela santificação no ventre materno, obteve a plenitude ou a perfeição da graça.
Art. 6 — Se ser santificada no ventre materno foi, depois de Cristo, próprio à Santa Virgem.