Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Artigo 5 – Se de escândalo passivo também são susceptíveis os varões perfeitos.

O quinto discute-se assim. – Parece que de escândalo passivo também são sucetíveis os varões perfeitos.

1. – Pois, Cristo foi perfeito por excelência. Ora, ele disse a Pedro: Tu me serves de escândalo. Logo, com maioria de razão, os varões perfeitos podem padecer escândalo.

2. Demais. – O escândalo implica um obstáculo que se nos opõe, na vida espiritual. Ora, também aos varões perfeitos podem se lhes opor obstáculos no caminho da vida espiritual, conforme aquilo da Escritura: quisemos ir ter convosco: eu Paulo na verdade uma e outra vez; mas Satanás nó-la estorvou. Logo, também, os varões perfeitos podem padecer escândalo.

3. Demais. – Também nos varões perfeitos podemos encontrar pecados veniais, segundo a Escritura: Se dissermos que não temos pecado, enganamos a nós mesmos. Mas o escândalo passivo nem sempre é pecado mortal, pois, às vezes, é venial, conforme ficou dito. Logo, o escândalo passivo pode encontrar-se nos varões perfeitos.

Mas, em contrário, àquilo de Mateus – O que escandalizar a um destes pequeninos – diz Jerônimo: Nota que o que se escandaliza é pequenino; pois, os maiores não são susceptíveis de escândalo.

SOLUÇÃO. – O escândalo passivo implica numa certa comoção da alma, que afasta do bem aquele que o sofre. Ora, não sofre comoção quem está firmemente unido a uma coisa imóvel. Mas os maiores ou perfeitos estão unidos só a Deus, cuja bondade é imutável, pois, mesmo que estejam unidos aos seus superiores, não o estão senão enquanto eles se acham unidos a Cristo, conforme aquilo do Apóstolo: Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo. Por onde, por mais que vejam os outros se comportarem desordenadamente por palavras ou atos, tais varões não se afastam da sua retidão, conforme aquilo da Escritura: Os que confiam no Senhor estão firmes como o monte de Sião; nunca, jamais será comovido o que mora em Jerusalém. Por isso, aderindo perfeitamente a Deus por amor, não são susceptíveis de escândalo, segundo a Escritura: Gozam muita paz os que amam a tua lei e não há para eles tropeço.

DONDE A RESPOSTA À PRIMEIRA OBJEÇÃO. –­ Como já dissemos, o lugar citado toma escândalo em acepção lata, no sentido de qualquer obstáculo. Por onde, o Senhor disse a Pedro – Tu me serves de escândalo – porque este pretendia impedir-lhe os desígnios relativos ao sofrimento da paixão.

RESPOSTA À SEGUNDA. – Aos atos externos do varão perfeito podem opor-se obstáculos. Mas os ditos ou os factos dos outros não podem impedi-los de tender para Deus, conforme aquilo da Escritura: Nem a morte, nem a vida nos poderá apartar do amor de Deus.

RESPOSTA À TERCEIRA. – Os varões perfeitos, por fraqueza da carne, caem às vezes em algum pecado venial. Porém, por palavras ou atos dos outros não se escandalizam, segundo a noção própria do escândalo. Mas podem chegar às proximidades do escândalo, conforme a Escritura: Os meus pés por pouco não vacilaram.