Capela Santa Maria das Vitórias

Missa no rito romano tradicional em Anápolis

Art. 2 – Se ser impávido se opõe à coragem.

O segundo discute–se assim. – Parece que ser impávido não se opõe à coragem.

1. – Pois, julgamos dos hábitos pelos atos. Ora, nenhum ato de coragem impede ninguém de ser impávido, pois quando pomos de parte o temor, resistimos fortemente aos obstáculos e audazmente os atacamos. Logo, ser impávido não se opõe à coragem.

2. Demais. – Ser impávido é um vício, quer por falta do amor devido, quer por soberba, quer por estultice. Ora, a falta do amor devido se opõe à caridade; a soberba, à humildade; e a estultice, à prudência ou à sabedoria. Logo, o vício da impavidez não se opõe à coragem.

3. Demais. – A virtude se opõe os vícios, como os extremos, ao meio. Ora, cada meio só tem, de um lado, um extremo. Logo, como de um lado o temor se opõe à coragem e do outro se lhe opõe a audácia, conclui–se que a impavidez não se lhe opõe.

Mas, em contrário, o Filósofo considera a impavidez oposta à coragem.

SOLUÇÃO. – Como dissemos a fortaleza versa sobre o temor e a audácia. Ora, toda virtude moral estabelece a medida da razão na matéria sobre que se exerce. Por onde, é próprio o corajoso nutrir um temor moderado pela razão, que o faz temer o que deve temer e quando o deve, e assim por diante. Ora, essa moderação racional pode desaparecer tanto por excesso como por defeito. Portanto, assim como a timidez se opõe à coragem, por excesso de temor, fazendo–nos temer o que não deveríamos ou quando não o deveríamos, assim também a impavidez se lhe opõe por falta de temor, fazendo–nos não temer o que deveríamos temer.

DONDE A RESPOSTA À PRIMEIRA OBJEÇÃO. ­ É ato de coragem suportar e buscar a morte, sem temor; não de qualquer modo, mas, racionalmente. O que não faz o impávido.

RESPOSTA À SEGUNDA. – A impavidez, especificamente, destrói a mediedade da coragem; e portanto diretamente se lhe opõe. Mas, nas suas causas, não impede que se oponha às outras virtudes.

RESPOSTA À TERCEIRA. – O vício da audácia se opõe à coragem pelo excesso da audácia; e a impavidez, por falta de temor. Ao passo que a coragem estabelece uma mediedade entre uma e outra paixão. Por onde, não há inconveniente que tenha extremos diversos, a luzes diversas.